Mobile vs Console

Jogos para celular podem decretar a morte dos consoles portáteis? Ou será que não?

Uma realidade atual: a ‘briga’ entre celulares e consoles portáteis… No que isto pode resultar, afinal?

O mercado de jogos para celulares tem crescido significativamente nos últimos anos, em grande parte graças aos novos Smartfones cada vez mais rápidos e com processadores mais modernos, permitindo que a indústria de games aproveitasse ao máximo esse hardware potente para oferecer jogos cada vez mais realistas e cada vez mais próximos dos vistos em consoles portáteis exclusivos para games (como o WiiU, Nintendo 3DS e o PS Vita).

Batman, da Gameloft - ecutando no sistema andriod
Batman, da Gameloft – executando no sistema andriod

E essa melhora dos smartfones e o aumento do interesse do público por jogos para celulares já tem causando impacto na venda de dos consoles e jogos portáteis, que segundo estatísticas sofreram uma queda de mais de 25% nas vendas em 2014 comparado com o mesmo período de 2013. Já os jogos para celulares tiveram uma alta nas vendas de até 70% no mesmo período, o que mostra a tendência de migração dos jogares de consoles portáteis para o mercado de jogos para Smartfones.

E esse movimento deve ser intensificado nos próximos anos, principalmente pela aderência de gigantes como a Nintendo e Konami que já anunciaram que a futura oferta de jogos para celulares. O presidente da Konami, inclusive, anunciou que “Nossa principal plataforma será a de jogos para celulares”, e que “jogos para celular representam o futuro da indústria de games”.

Jogos Nintendo para celulares
Jogos Nintendo para celulares

E não só isso: em termos financeiros, hoje, é muito mais barato desenvolver jogos para celular do que para consoles específicos. O laboratório de desenvolvimento e os custos com softwares para criação são infinitamente mais flexíveis e lucrativos, diferente da rotina dos consoles. É tendência mundial o otimização dos custos com boa qualidade gráfica e tecnológica.

Outras gigantes do mundo dos consoles fixos e portáteis, como a SquareEnix e a EA, também já perceberam o potencial desse mercado e tem lançado jogos exclusivos para plataformas operacionais de smartphones, incluindo títulos como Final Fantasy Record Keeper e Need for Speed: No Limits.

NFS No Limits (mobile)
NFS No Limits (mobile)

O avanço deste mercado também permitiu o surgimento de outros nomes como a Gameloft, BulkyPix, MADFINGER Games, PIKPOK, a Rovio (produtora de Angry Birds) e o próprio aprimoramento da Telltale Games, evidentemente dentre outras empresas e editores independentes.

O mercado de jogos para celulares possui outra vantagem em relação ao de consoles portáteis: você não precisa carregar um segundo aparelho para jogar, eles já estão instalados no seu aparelho e ainda podem ser compartilhados entre outros eletrônicos (como tablets), por conta da integração e compatibilidade de sistemas operacionais. Ainda há outra vantagem: você carrega diariamente seu celular, o que, no mundo atual, é um artigo indispensável. Já os consoles portáteis, por mais funcionalidades e compatibilidades que possam oferecer, não possuem o mesmo status.

Sabemos que os celulares, por melhores que sejam, jamais vão tirar a majestade incomparável dos consoles fixos e, claro, do eterno PC. Mas, por outro lado, está arranhando, há alguns anos, o principado dos consoles portáteis.

Diante de tantos avanços da indústria mobile, especificamente em relação aos smartsphones, acreditamos que estamos vivendo, senão a última era, algo bem próximo disso, de aparelhos como PSVita, Nintendo3DS e coligados, que pode vir a provocar a morte destas plataformas especificas de jogos portáteis.

E você, leitor, o que pensa sobre o assunto? Será mesmo que o avanço da tecnologia e o desenvolvimento focado para jogos para celular vai mesmo decretar a morte dos consoles portáteis? Ou será que não?

Compartilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *