Mundo Bonelli – A importância de sua manutenção: Editora Europa

Há algum tempo venho observando que é escasso material original e de produção genuinamente brasileira sobre Bonelli Comics. Em terras tupiniquins é bem complicado conseguir material para consulta de forma concisa e de qualidade.

E foi em uma conversa informal com o amigo Ivo Almada, que acabei descobrindo uma pequena -mas de qualidade inquestionável-, coluna sobre publicações bonellianas nas revistas Nerd/GEEK, Mundo Super Heróis, da Editora Europa, trabalhada pela hábil mão do autor Ezequiel Guimarães.

Edição #90 lançada recentemente

Curiosa e ávida por maiores informações sobre estas publicações, comecei a buscar estes artigos, com a colaboração constante de meu amigo Ivo. Compras das revistas em banca, em sebos, revistarias e até mesmo as edições digitais: tentamos reunir o máximo que pudemos desta sessão. E ai então, pude realmente constatar que o material produzido pelo Ezequiel é simplesmente ímpar, por alguns “poucos” motivos:

  1. Não há espaço físico que abrigue este tipo de conteúdo direcionado, então, para esta escritora -casual, isso já foi totalmente impactante, tanto que rendeu uma busca tórrida atras destes artigos;
  2. As matérias são excelentes para aqueles que ainda não tiveram a chance de conhecer ou ter contato direto com as revistas Bonelli E para os já veteranos, considerando que são praticamente glossários de fácil consulta e um depósito incrível de curiosidades e informações extremamente relevantes;
  3. É um material quase que didático, já que, ao analisar o bojo das tantas publicações da Casa Bonelli, o autor tem extremo cuidado para não matar os leitores com spoilers. Mas por outro lado, não deixa de lado o compromisso de informar todo o necessário para que a possível “vitima” (futuro leitor), se interesse o suficiente e queira comprar as edições a que analisa;
  4. É algo inédito no Brasil, tanto alguma revista como alguém, em si, dedicarem publicações exclusivas aos Bonelli Comics fora de publicações regulares (como por exemplo, a Mythos, que tem em suas publicações, seus próprios artigos e matérias);
  5. Devo ressaltar que a importância do material não se resume a Tex: eu mesma só vim conhecer algumas publicações da Sergio Bonelli Editore depois dos artigos escritos pelo Ezequiel. Então, além de instruir o leitor, estas publicações trazem de volta a vida incríveis pérolas perdidas que são historicamente relevantes para o mundo das HQs.

E mesmo pontuando tantas qualidades destes artigos, o que acabou me chamando muita atenção, é que, vendo todas as revistas que consegui “garimpar” atras do autor e de suas incríveis matérias e artigos, notei que com o passar do tempo, o espaço para análise das séries sob a chancela da Bonelli foram diminuindo abruptamente. Entre edições digitais e material cedido pelo amigo Ivo Almada, que, como dito, também é fã desta sessão, conseguimos alguns bons exemplos do que aconteceu com a coluna.

Desde a magnífica entrevista concedida pelo Mestre dos Mestre, Fábio Civitelli, até a divulgação e estudo de títulos raros e pouco conhecidos como Leo Pulp, Bella &Bronco e Cassidy e Demian, o autor foi simplesmente impecável:

Hoje, na última edição da revista, de número 90, a matéria veiculada foi bem menor, o que deixou não só a mim, mas como outros seguidores destes fumettis, muito decepcionados:

 

Volto a repetir: não só a qualidade da pesquisa do autor, como e também toda a lógica analítica de suas críticas DEVEM ser preservadas, até porque, tenho certeza que, se houvesse mais espaço, muito mais material inclusive de cunho HISTÓRICO surgiriam. E mesmo que os apressados de plantão digam que “os heróis da moda são os que tem super poderes”, ou então que “o conteúdo da revista não suporta esse publico”, como então me justificam o desaparecimento das edições de teste da editora Salvat das bancas? E isso porque estamos falando apenas – e tão somente, em Tex.

O público que consome Bonelli Comics no Brasil é muito fiel e não raras vezes já demonstrou sua devoção adquirindo de forma massiva edições especiais, colecionáveis e até mesmo normais. O que se percebe é que o que influi é o destaque de propaganda para este assunto; vide as constantes promoções que a Editora Mythos tem cravado em seu e-commerce, que tem adesão absurda por parte dos fãs.

A revista tem um bom conteúdo atual e de ponta, sempre trazendo o “hit do momento”, mas também deve dar espaço ao tradicional que é ABSOLUTAMENTE carente de conteúdo, podendo ser pioneira neste trabalho aqui no Brasil.

Por isso, caro Editor, se este artigo chegar em suas mãos, reavalie a manutenção e ampliação da sessão “Mundo Bonelli” nesta revista, porque ela é mais que essencial, ela é magnética e economicamente atrativa.

Compartilhe

2 comments

  1. Olá, Joana

    Muito interessante ler um detalhamento tão profundo sobre uma seção da Mundo. não é sempre que vejo algo assim. Agradeço seus elogios.

    Essa seção sobre o universo Bonelli surgiu com uma apresentação aos fãs de super-heróis do que rolava no mundo de Tex e afins. Veio daí nossa preocupação com o didatismo e explicar os principais personagens.

    A ideia era ser uma porta de entrada mesmo e, de certa maneira, ela tinha um tempo previsto de duração.

    Como hoje temos menos páginas na revista, a briga por espaço está ferrenha e não sobra muita oportunidade para coisas fora do eixo Marvel/DC, o material preferido dos nossos leitores.

    Quem sabe no futuro, não voltemos a falar do mundo bonelliano? Volta e meia recuperamos seções antigas da revista.

    Mais uma vez, obrigado pelos elogios e boa sorte na sua empreitada.

    Abs,

    Manoel de Souza
    Editor da revista Mundo dos Super-Heróis

    1. Manoel, em primeiro lugar, que honra ver um comentário teu aqui na nossa humilde “casa”! É uma grande satisfação saber que uma pessoa como você se interessou pela matéria! Mas mais que isso: que gostou. Para mim, receber um elogio vindo de alguém como você, foi extraordinário! Por isso, agradeço muito o tempo dedicado a leitura deste pequeno artigo. Eu sou muito apaixonada pela Bonelli e desde que descobri esse “novo” -velho- mundo, mergulhei novamente nas HQs, que há muito, já havia abandonado, justamente por conta do excesso de heróis no estilo Marvel/DC.

      Eu ainda pretendo escrever muito mais sobre esta coluna, até porque adoro o conteúdo que foi publicado. Além de tudo, este pequeno espaço me apresentou e deu convicção para novas leituras. Não sei se é apenas uma pessoa que produz os artigos/matérias, ainda não consegui ler todo o arquivo que consegui obter, mas simplesmente adoro. Quanto à equipe: estão de parabéns (mas por favor, avalie ser um espaço maior… he, he, he).

      Espero muito que essa coluna seja reaberta, porque outros como eu, que também amam esse universo Bonelliano ou mais “realista” também consomem este tipo de produto muitas vezes SÓ por causa de um logo (aqui sabemos bem como são as coisas 😉 ). Vou aguardar sair outras publicações como esta para adquirir a revista, porque embora o conteúdo seja muito bom, meu interesse é digamos…. vinculado e atrelado ao mundo Bonelli!

      Parabéns por manter ainda espaço para que estas publicações sejam conhecidas. E saiba que divulgarei com o maior prazer (como divulguei), a revista que lembra de nós, leitores mais “tradicionais”!

      Obrigada novamente por sua avaliação, deveras importante, e pelo norte dado ao meu questionamento!

      Abraços,
      Joana R. Russo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *